quarta-feira, 11 de junho de 2008

O julgamento

“Porque é necessário que todos nós sejamos manifestos diante do tribunal de Cristo, para que cada um receba o que fez por meio do corpo, segundo o que praticou, o bem ou o mal.” (II Co. 5.10)

Nossa vida parece a prévia de um julgamento se olharmos atentamente para a Bíblia. Ela ensina que um dia todos os crentes terão de prestar contas no “tribunal de Cristo”. Será o momento de passar a limpo todos os atos praticados por meio do corpo, sejam bons ou maus. Mais quais são os bastidores desse julgamento?

Primeiramente é preciso saber que todos os salvos serão julgados, sem exceção. “Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Deus. Porque está escrito: Por minha vida, diz o Senhor, diante de mim se dobrará todo joelho, e toda língua louvará a Deus. Assim, pois, cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus”. (Rm. 14.10-12) Ler ainda: I Co. 3.12-15

Esse julgamento acontecerá quando Cristo vier buscar sua igreja. “Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”. (I Ts. 4.14-17)

O juiz desse julgamento é Cristo. “Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda”. (II Tm. 4.8) A Bíblia fala do julgamento de Cristo como algo sério e solene, normalmente porque inclui para nós a possibilidade de perda (I Co. 3.15) de ficarmos envergonhados diante Dele e de queimar-se o trabalho de toda a nossa vida (I Co. 3.13-15).

Tudo será conhecido. A palavra “comparecer” (grego phaneroo) significa tornar conhecido aberta publicamente. Deus examinará e revelará publicamente, na sua exata realidade, nossos atos secretos, nosso caráter, nossas palavras, nossas boas ações, nossas atitudes, nossa falta de amor e etc. Em suma, teremos que prestar contas da nossa fidelidade ou infidelidade a Deus.

“E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos. Disse-lhe o seu Senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor”. (Mt. 25.21,23)

As más ações quando nos arrependemos, são perdoadas no que diz respeito ao castigo eterno, mas são levadas em conta quanto à sua recompensa “Mas quem fizer agravo receberá o agravo que fizer” (Cl 3.25). As boas ações são lembradas por Deus e recompensadas (Hb. 6.10). Cada um receberá do Senhor todo bem que fizer” (Ef.6.8).

Para refletir: Aproveite o tempo, seja sábio, peça perdão e vigie.
Oração: Peça perdão hoje, não acumule pecados!
Site MANT Belém

Nenhum comentário:

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP