segunda-feira, 21 de abril de 2008

Eu tenho um sonho (Martin Luther King)

Movidos por sonhos homens e mulheres de fé oram em Porto Seguro, no útero da nação, por um Brasil diferente. São sonhos de liberdade para uma nação que ainda grita por causa das feridas da desigualdade - semente da opressão, violência, distanciamento e pobreza. Na boa batalha de fé multidões clamam em oração por mudanças que não virão das letras mortas de nossas legislações. E sim Daquele com poder para aplainar caminhos ásperos e tortuosos para revelar Sua glória. Os brasileiros sonham como sonhou um homem que transformou sua fé em bandeira. Há 40 anos morria o pastor Martin Luther King, líder da defesa dos direitos civis nos Estados Unidos no movimento de não-violência. Em seus 39 anos de vida ele lutou para que um dia os filhos daquela nação pudessem dizer “livres por fim, livres por fim. Graças ao Poderoso Deus, por fim, nós estamos livres”.


















Martin Luther King lutou por respeito e igualdade para os negros americanos, num país marcado pela segregação, apesar do chamado sonho americano pregar a liberdade e justiça para todos. Vindo de família de pastores da Igreja Batista Ebenezer em Atlanta, King enfrentou a opressão de quem condenava suas causas. Na sua trajetória chegou a ter a casa explodida e ser preso várias vezes. Muito além dos negros americanos King virou um exemplo para o mundo, sendo o homem mais jovem a receber o Prêmio Nobel da Paz, aos 35 anos.

Seu orgulho firmado no Evangelho, lembrado na canção Pride (In The Name Of Love), foi sua arma para combater a opressão e os opressores daquele país. “Com esta fé nós poderemos transformar as discórdias estridentes de nossa nação em uma bela sinfonia de fraternidade. Com esta fé nós poderemos trabalhar juntos, orar juntos, lutar juntos, para ir encarcerar juntos, defender liberdade juntos, e quem sabe nós seremos um dia livres. Este será o dia, este será o dia quando todas as crianças de Deus poderão cantar com um novo significado”, clamou King em seu discurso mais famoso I Have a Dream (Eu tenho um sonho), em 1963.

No Tennesse, na tarde de 04 de abril de 1968, o pastor foi assassinado com um tiro quando estava na janela de um quarto de hotel, na cidade de Memphis, onde liderava uma marcha de protesto. Foi um risco que King sempre correu nos seus anos de luta, ao desafiar os “poderosos” do país, mas que ele nunca temeu:

O último sermão*
“Temos alguns dias difíceis pela frente. Mas isso realmente não importa para mim agora. Porque eu tenho estado no cume do monte. Não me importo. Como qualquer um, eu gostaria de viver uma vida longa. A longevidade tem seu lugar. Mas não estou preocupado com isto agora. Somente quero fazer a vontade de Deus. Ele permitiu que eu subisse até o cume do monte. Eu dei uma olhada, e vi a Terra Prometida. Posso não chegar lá com você, mas quero que, nesta noite, saiba que nós como pessoa alcançaremos a Terra Prometida. Portanto estou feliz nesta noite. Eu de nada tenho medo; não temo nenhum homem; os meus olhos já viram a glória da vinda do Senhor.” * Tradução de João Cruzué (cruzue@gmail.com)

Confira também:

video

O último sermão de Martin Luther King (acima)
Biografia de King
Eu tenho um sonho (I Have A Dream)
Pride (In The Name Of Love)
Site MANT Belém

2 comentários:

Marta Cardoso disse...

Oooops! Agora os links já estão disponíveis após uma pequena falha. É só clicar e conferir!

kate disse...

muito legal .
gostei dessa linda história.

temos sonhos temos que lutar por eles e com jesus fica mais facíl .

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP