terça-feira, 20 de maio de 2008

Conhecendo Jerusalém













“Se eu me esquecer de ti, ó Jerusalém, que se resseque a minha mão direita. Apegue-se-me a língua ao paladar, se não me lembrar de ti, se não preferir eu Jerusalém à minha maior alegria.” (Sl 137:5-6)
.
.
"Vinde, e subamos ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do Senhor". (Is 2:2)

Os pastores do Ministério Nova Terra estão conhecendo Jerusalém, uma cidade antiga e moderna ao mesmo tempo, cheia de tesouros do passado e um olhar para o futuro, especialmente em meio às comemorações dos 60 anos da fundação de Israel. Na viagem pela capital do Estado hebreu, localizada no Médio Oriente o grupo está conhecendo um lugar descrito nos textos bíblicos. A “Cidade da Paz” já ganhou diferentes nomes em diversos idiomas na passagem dos séculos, sempre expressando admiração e reverência.

Por aqueles caminhos passaram a maioria dos profetas e mensageiros, como Abraão, Jacó, Isaac, João, Zacarias, Maomé e o próprio Jesus. Algumas histórias indicam que Adão estaria enterrado numa caverna entre Jerusalém e a sepultura de Abraão. Também conhecida historicamente como “Sião” e “cidade de Davi” Jerusalém é respeitada e considerada santa pelos praticantes do judaísmo, cristianismo e islã.

Segundo a tradição judaica a cidade foi escolhida por Deus o centro da existência e continuidade espiritual e nacional judaicas, iniciada através da aliança com Davi. Há quase dois mil anos Jerusalém é o foco das preces judaicas. Diariamente eles se viram na direção de Jerusalém e do Monte do Templo e para orar de onde estiverem.

Para os cristãos a cidade é repleta de lugares santos que revelam momentos da vida e ministério de Jesus Cristo. Daí o atrativo para peregrinação, preces e devoção. Já para os muçulmanos o Monte do Templo é o mais antigo santuário onde o profeta Maomé, acompanhado pelo Anjo Gabriel, fez a Jornada Noturna ao Trono de Deus.

Locais Sagrados - Entre os locais sagrados está a Mesquita de Al Aqsa, a segunda construída por Abraão que significa “a mais distante”, por estar longe da cidade de Meca e por ter sido o destino da viagem de Al Isra´a, feita por Maomé entre Meca e Jerusalém. Outro destaque é a Cúpula da Roca, considerada um santuário e altar por Abraão, Jacó, Davi e Salomão, entre outros.

Outra passagem obrigatória é Al Buraq, o muro que rodeia a mesquita de Al Aqsa no oeste, conhecido por Muro das Lamentações pelos judeus. Para os cristãos a Igreja da Ressurreição “Al Qeyameh” é o lugar onde Jesus passou antes da crucificação. Há também a igreja do Santo Sepulcro, conhecido pelos cristãos como o local do sepultamento de Jesus.

População - Os naturais de Jerusalém são os jerosolimitanos, jerosolimitas, hierosolimitanos ou ainda hierosolimitas (do nome da cidade em grego). A população de 706 mil habitantes agrega grupos com diversidade religiosa, nacional e socioeconômica. A maior parte dos habitantes é formada por judeus. O estatuto definitivo de Jerusalém é um dos pontos mais delicados do conflito israelo-palestianiano. A Autoridade Nacional Palestiniana pretende fazer de Jerusalém Oriental a capital de um futuro estado independente palestiniano, mas ao mesmo tempo Israel não abdica da sua soberania em Jerusalém.
Site MANT Belém

Nenhum comentário:

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP