terça-feira, 2 de setembro de 2008

Carta ao pastor

Abra sua Bíblia em 1 Ns:3. Não achou esse capítulo? Bom, na verdade ele nem existe. Mas com certeza você conhece Coríntios, Pedro, João e Timóteo, que dão nome a capítulos específicos do evangelho. São capítulos que trazem mensagens, explicações, orientações a pessoas e povos. Mesmo tendo remetente são mensagens que servem para todos nós, para que possamos aprender e perceber o que está por vir. Pode até ser abuso, mas eu empresto a idéia para falar com o meu pastor, Nirson, sobre as promessas do Senhor.

Há tempos sentia essa vontade, mas não sabia o quê e porque dizer algo a ele. Não que eu quisesse agradá-lo com palavras. Ou ainda arrancar lágrimas (com a pastora é moleza!). Eu observava as coisas e pensava em dizer algo, mas concluía: ele já sabe disso, não há mais o que acrescentar. Dessa vez, mesmo que ele já saiba, eu escrevo essa carta:

1 Nirson

1 Pastor que Deus me deu. Mesmo com tantas viagens, pela imensidão do Pará, vale a pena esperar por seu retorno. Afinal, sempre que retornas a ministração é impactante, “de com força”, como diz o caboclo.

2 És o pastor do reobote, pois tomastes posse dessa benção. Melhor ainda, nos ensina a sermos vencedores de uma forma tão convicta que não há como não receber também. Para isso usas voz firme, imitações, caras e bocas e até umas dancinhas. Depois todo mundo volta pra casa, dorme e acorda pensando nas bênçãos que o pastor profetizou. És um marketeiro do Senhor, com frases que ficam gravadas, cravadas em nós.

3 Muita unção foi derramada sobre a Casa do Pão. Sabes que ela será uma multidão, esteja preparado para recebê-la.

4 Mesmo com tanta unção é possível notar entre as tuas ovelhas expressões diferentes nos rostos. Todos estão passando por algum tipo de transformação, todos, ao mesmo tempo.

5 Alguns não conseguem esconder que estão enfrentando seus “gigantes”. Muitos lutam para ter a postura de Davi, mas vira e mexe surge aquela pitada de preocupação. Mas a luta ainda não acabou. Seguiremos firmes com nossas pedras.

6 Todos precisavam ou precisam de algo para continuar sua batalha. É como o homem saudável que não pode abrir mão de vacinas, consultas, exercícios e boa alimentação. Esteja ao lado deles, para que sejam fortes nesse processo.

7 Alguns precisavam restaurar sonhos. Outros precisavam tomar decisões, ou mudar de idéia. Alguns precisam nascer de novo (batismo). Outros precisam aprender a liderar (escola de líderes).

8 Alguns precisavam aprender a orar (campanha de Daniel). Alguns precisam administrar o tempo. Muitos precisam aprender a serem obedientes. Outros precisam ser mais responsáveis.

9 Alguns precisavam firmar compromissos. Outros precisam de cura, salvação, libertação. Outros precisam de um milagre. Alguns precisam de uma revelação. Outros precisavam revelar o que já tinham. Enfim, é uma enxurrada de mudanças, de Boas Novas.

10 Mas por que tanta mudança? Ora, somos de Deus, somos livres. Não somos escravos do mundo. Os tais gigantes não são tão altos, as preocupações não são eternas, pois bem disse o Senhor: o escravo não fica sempre na casa, o filho, sim, para sempre. O inimigo não frustrará a promessa para a nossa igreja.

11 Traga mais cadeiras. Não conte quantas serão: perca a conta. Afinal, para quê tanto cuidado para moldar homens e mulheres se não fosse para receber uma benção sem medida? O que se levanta é um exército de homens e mulheres indesistíveis, para lutar em nome do Senhor dos Exércitos.

12 Termino aqui, para fechar no doze. Em 2008 seremos uma multidão na Casa do Pão. Imagine então em 2009! Quem sabe até lá eu não escrevo o capítulo 2 Nirson!?
Site MANT Belém

Um comentário:

Suely - Célula Boa Semente disse...

Marta, que espetáculo! Obrigada por escrever também os sentimentos da igreja para com o nosso pastor...
Vamos montar o livro Kn (Kenia)???
Beijos. Aguardo ansiosa o segundo capítulo.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP