quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Crônica - De novo o Zaqueu?

Fim de ano exige retrospectivas. Parecia fácil: faça uma lista dos melhores momentos, encha de fotos e deseje um feliz ano novo. Não seria difícil, pois a Casa do Pão e os padeiros fizeram muitas coisas em 2008. Foi o ano em que recebemos o melhor de Deus, como previa o tema do projeto de vida. Foram muitos momentos especiais.

Aprendemos muito, em cada detalhe. Aprendemos a ser indesistíveis, pois não somos dos que retrocedem. Lembramos da aliança e da fidelidade de Deus, que nos preparou o Reobote. Também nos ensinou a preferir o tempo dEle e não o nosso. Reforçamos a certeza da vida abundante que o Senhor nos prepara.

Descobrimos que temos azeite, para que o milagre aconteça. Fomos levitas e profetas. Fomos nobres e projetamos coisas nobres. Trocamos até de casa, pois a glória da segunda será maior do que a primeira. Oramos como Daniel. Tivemos fé como Ester. Enfrentamos os “gigantes”; saímos da janela. Guardamos os mandamentos do Senhor no coração e o Espírito Santo tem nos feito lembrar de todas as coisas. A multidão cresceu!

Nada mal! Até que veio um baixinho, se pendurou na árvore e o resto você já sabe: “Como Zaqueeeeu...” Que boa idéia! Como não pensamos nisso antes? Quem olhou aquele publicano conclui que o cara estava pagando o maior mico. E quem diria: o cara arrasou. Arrasou porque chamou a atenção do Senhor.

“Mas que coisa brega. Deve haver coisas mais excelentes pra fazer pelo Senhor. E tem mais. Essa música já está manjada”. É o que poderia concluir alguém que acha que o que fez está bom assim do jeito que está. “Subir o mais alto que eu puder. Sim”, dizem os demais. Afinal, o cara arrasou.

Zaqueu não se importou com nada, afinal o “Homem” estava passando. Pague um mico por Jesus: topa? Mico só para os olhos dos outros, mas quem se importa? Se Ele olhar para mim e entrar na minha casa, não estou nem vendo. Essa passagem em Lucas prova a máxima de que os baixinhos estão com tudo, vide Davi, Pr. Nirson (hehehe). Com certeza Zaqueu não imaginava que poderia inspirar uma canção, uma pregação, muito menos ficar registrado no evangelho, com algo tão simples.

O que você fez em 2008? “Ah, eu fiz um monte de coisas, eu fiz...” “Ei olha lá o cara, que nem um gaiato em cima da árvore!” “Ah, de novo essa música!?” Sim, de novo! O cara nem patenteou a estratégia. Ou seja, chamar a atenção de Deus é grátis. Basta subir na árvore.

Se fosse aqui em Belém não seria tão fácil. Olhando para algumas das frondosas mangueiras concluí que iria me lascar toda. Subir na castanhola seria mais fácil. Mas se aqueles homens que apanham manga no topo conseguem, eu teria que conseguir também, por uma causa tão nobre.

No finalzinho do ano, todos os caminhos levavam a Zaqueu, com uma canção que tomou conta do dia-a-dia. Prova de que a Palavra se renova diariamente em nossas vidas, pois é uma história muito conhecida. Mas fazer o que, se concluirmos que ainda não chamamos a atenção de Jesus, que não entrou na sua casa, nem mudou sua vida, sua realidade? “O mais alto que eu puder: é isso”. E se alguém vier com um amargo “de novo?”, pise no ombro dele quando estiver distraído, pois ajudará (especialmente os baixinhos) a chegar ao topo da árvore. “Eita Jesus, olha euzinha aqui! Jesuuuuuuuuuuuuuuuuuusss!!!”

“Desce daí”. Não, não é a multidão criticando sua ousadia. É o Senhor se convidando pra entrar na sua casa. Todos querem receber o melhor de Deus. O primeiro passo e dar e fazer o melhor por Ele. Tem coisas que não são mandamentos, que quebram o tal protocolo, mas tocam o coração de Deus. “Ah, quer saber, deixa eu subir logo nessa árvore, isso sim!”



Feliz 2009! (de plenitude do Espírito Santo)
Site MANT Belém

Um comentário:

Dêzinha disse...

Peraííííí... deixa eu subir tambéééém!!!!
"O mais alto que eu puder...♫"

Sempre benção vir por aqui! ^^

Um 2009 abençoado a todos vcs!

Bju bju ;**

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP