terça-feira, 21 de abril de 2009

Podagem benéfica

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador” (Jo 15:1)

Regar bem, garantir luz do sol, colocar adubo”. Assim diria um aprendiz de lavrador quando questionado sobre os cuidados essenciais para a saúde e crescimento de uma planta. Mas o lavrador experiente acrescentaria na lista o item indispensável: a mutilação. Trata-se da podagem – um cuidado ou mutilação benéfica para diferentes tipos de planta.

Sem dúvida é uma agressão ao corpo da planta, realizada de acordo com o objetivo do lavrador. Existe a questão estética, para tirar galhos velhos e secos. Porém, a mais importante é aquela necessária para o crescimento saudável da planta.

“Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (v5). Se Jesus diz que é a videira nós somos as ramificações, que além do efeito visual somos partes feitas para a frutificação.

Jesus defende a podagem: “Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto” (v2). Essa podagem acontece dentro de nós, através do corte de pensamentos, hábitos e atitudes que não são saudáveis em nós.

“Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim” (v3 e 4).

Um galho seco pode parecer um mero galho seco, que poderia ficar lá. Mas um bom lavrador sabe que, através da poda, irá tornar a planta mais produtiva. Por mais que já tenha dado fruto aquela ramificação da planta atrofia, impedindo que a seiva que vem da raiz gere novos frutos.

Jesus quer nos tornar pessoas mais produtivas, pois Ele é a videira. Muitas pessoas frutíferas precisam “podagens”, em áreas da vida em que podiam estar crescendo, mas que ainda não romperam por algum empecilho. O galho seco poderia ficar ali, anônimo. Mas o fato é que essa parte infrutífera continua recebendo alimento, que é desperdiçado numa parte que está seca.

Para garantir o crescimento e evitar desperdícios o lavrador não abre mão da podagem. Ao contrário das plantas nós temos o direito de escolher sermos podados. “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me” (Lc 9:23).

Que nos fez nos conhece, assim como o lavrador conhece bem a fisiologia da planta, do cuidado que ela precisa e como deve ser feito para que tudo saia bem.

Da parte cortada nasce uma nova planta, chamada renovo. É uma plantinha que nasce com vigor diferente, pois apesar do tamanho ela recebe a mesma quantidade de alimento que recebia a planta grande. Assim ela cresce de forma diferenciada, que enche os olhos do lavrador.

“Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos” (v7 e 8).
Site MANT Belém

Nenhum comentário:

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP