sexta-feira, 1 de maio de 2009

Qual é a sua visão?

Visão é algo necessário para todos os que empreendem. As empresas e instituições tem sempre uma visão, que são a base para suas ações. Elas sabem para onde estão indo. E qual é a sua visão?

Nós temos uma missão dentro da obra de Deus. Nosso chamado inclui uma visão apostólica. A visão vem agregada ao chamado. Na visão celular, por exemplo, temos o objetivo de ganhar, consolidar, treinar e enviar.

Precisamos entender o propósito de nosso chamado, pois muitas vezes não nos permitimos transicionar nossa visão. As vezes algumas cadeias do passado atrofiam nossa visão. Muitas vezes temos conhecimento do nosso chamado, mas vivemos numa zona de conforto, numa comodidade que nos impede de ver além.

Antes de ser um profeta grandemente usado por Deus, Isaías tinha uma visão limitada. Até que veio algo para abalar aquela estrutura – a morte do rei Uzias (Is 6). Até então havia a comodidade e proteção de viver na casa do rei. Quando o rei morreu Isaías se viu diante da necessidade de, finalmente, cumprir o IDE. Muitas vezes Deus permite que o “rei morra” em nossas vidas para que possamos colocar em prática o chamado.

Precisamos saber para onde vamos, sem insegurança em relação ao caminho, pois o Senhor lembra que: “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda (Jo 15:16). Deus respalda o chamado e quando frutifico todas as bênçãos vem no pacote.

Quando foi chamado a primeira coisa que foi transformada em Saulo, que viria a ser o apóstolo Paulo, foi a sua visão. Desde então ele não retrocedeu diante das dificuldades, pois estava respaldado por quem o chamou.

O apóstolo Paulo estava antenado com o que Deus queria lhe mostrar. Quando recebemos o chamado precisamos de uma visão, necessária para nossos planos de ação.



“E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedónia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos.



E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho. E, navegando de Trôade, fomos correndo em caminho direito para a Samotrácia e, no dia seguinte, para Neápolis;



E dali para Filipos, que é a primeira cidade desta parte da Macedônia, e é uma colônia; e estivemos alguns dias nesta cidade.



E no dia de sábado saímos fora das portas, para a beira do rio, onde se costumava fazer oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que ali se ajuntaram” (At 16:9-13).

Após a visão era necessário colocar logo em prática o chamado. Paulo partiu e foi para um lugar onde não conhecia ninguém e não fazia a mínima ideia de como começar a levar o evangelho às pessoas. Quando avistaram um grupo de mulheres eles não pensaram duas vezes.

Uma pessoa foi ganha com aquela pregação. “E uma certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia” (v14).

Tratava-se de uma mulher influente, que foi batizada e fez um pedido. “Se haveis julgado que eu seja fiel ao Senhor, entrai em minha casa, e ficai ali. E nos constrangeu a isso” (v15). Era uma célula que nascia, transformando sua casa em lugar de oração.

Os desafios vieram durante aquela empreitada. Ali havia uma jovem tomada de espírito de adivinhação que, adivinhando, dava lucro aos seus senhores. Quando não conseguiu mais conviver com aquela situação Paulo “disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu (v18)”.

Isso rendeu a sua prisão, juntamente com Silas. Mas isso não ofuscou a sua visão. Mesmo na cela eles oravam e cantavam hinos. O Senhor providenciou um terremoto que abriu as portas da prisão. Mesmo em cenário tão confuso o Senhor continuava mostrando porque havia o chamado até aquela cidade.

O carcereiro, que quase havia tirado sua própria vida perguntou: “Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa” (v30-31).

Os grilhões não podem calar a voz profética!
Site MANT Belém

Nenhum comentário:

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP