domingo, 3 de maio de 2009

Crônica – O dia do sim

Imagine a cena. Lá está ele, entusiasmado, lindo, com suas vestes impecáveis esperando no altar. Quanta alegria!

E lá vem... ela. Não é uma pessoa, digamos assim, com muitos atributos. Na hora do casamento a noiva está toda despenteada, desarrumada. Seu vestido está amassado, rasgado e imundo, como se tivesse saído da lama. É uma aparência horripilante. A pele é cheia de marcas, feridas... Ela fede!

“Que baranga, heim!”, ecoam deboches. A noiva é atrapalhada. Caminha em direção ao altar tropeçando. Não dá um sorriso sequer. É toda torta. Sua reputação, nem pergunte.

“Sim!”, responde com firmeza o noivo, aceitando-a.

E ela, nervosa, insegura e indecisa, fica ali parada... calada.

O que deu nesse noivo para ter tamanho mau gosto? Seria a velha máxima de que o amor é cego? Nem precisamos entendê-lo, apenas aceitar o amor do noivo – o lindo Jesus, o Cristo.

Passamos muito tempo de nossas vidas nos achando bonitinhos. Alguns se acham extremamente lindos. Mas chega um tempo em que descobrimos que existe alguém que é apaixonado por nós há muito tempo. E ele é lindo.

Esse amor não é correspondido imediatamente, mas por causa dele acabamos nos olhando no espelho. Aí descobrimos que somos ela – a noiva baranga.

Nem adianta tentar se arrumar. O pecado deixa qualquer noiva feia. Mais do que isso, deixa sua carne enferma e a mata. Qual é o aspecto de algo assim? Quem amaria uma noiva assim? Jesus te quer para sempre e promete amor eterno: “porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor” (Rm 6:23).

E haja amor! “Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados” (I Jo 4:10).

O que deu no noivo? “O que deu na noiva?” é a pergunta, pois se envergonha de um noivo lindo. Como não aceitar esse amor? Para caminhar até o altar a noiva só precisa reconhecer que o ama porque foi amada primeiro, mesmo sendo feia e suja.

No dia em que disse sim para Jesus eu levei o meu buquê, pois sabia o que queria. Naquela noite a ministração falava de casamento e eu me senti a maior baranga. “Tu me queres assim mesmo?” Ele queria, ele quer.

Basta um sim para que a noiva seja purificada, lavada, ficando mais branca que a neve (Sl 51:7).

A noiva pode corresponder a esse amor: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele” (Jo 14:21).

Jesus deu sua vida por ela. A noiva existe. Na verdade ela é um corpo, formado por pessoas feias e sujas, que dizem sim e se entregam para ficarem mais alvas que a neve. Jesus prometeu vir buscá-la, para chamá-la sua para sempre, pois a morte não os separará.

“Sim”, ele repete.

Não deixe o noivo esperando no altar. Ele já te aceitou. Falta o teu sim.

“Porque, como o jovem se casa com a virgem, assim teus filhos se casarão contigo; e como o noivo se alegra da noiva, assim se alegrará de ti o teu Deus” (Isaías 62:5).

Site MANT Belém

Nenhum comentário:

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP