terça-feira, 27 de outubro de 2009

Subir a montanha

O que você tem feito para receber o melhor de Deus e ser pleno do Espírito? Já subiu na montanha? Subir à montanha é se submeter a vontade de Deus, cumprir o chamado, viver em santidade.


“E aconteceu depois destas coisas, que provou Deus a Abraão, e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi” (Gn 22:1-2).


Não foi fácil para Abraão seguir três dias a caminho da montanha – o local onde teria que sacrificar Isaque, o filho da promessa. Mas certamente ele já o havia sacrificado no coração, desde o primeiro dia em que ouviu as palavras de Deus. Ele já estava obedecendo.

Dentro de si Abraão já sabia qual é a primeira coisa que se encontra no alto da montanha – a provisão de Deus. Tudo estava preparado para o sacrifício, mas estranhando a situação Isaque pergunta: “Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto?” (v7). Em sinal de confiança total no Senhor ele responde: “Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho” (v8). Por sua vez Deus provou que é o Jeová Jiré – o Deus provedor.

No monte de Deus também é ordenada a bênção. Foi lá, no alto do Horebe, que o chamado de Moisés foi revelado. “E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia” (Ex 3:1). Moisés só precisava permanecer ali, para receber todas as direções para guiar o povo de Deus.

No monte do Senhor Ele nos faz experimentar a Sua presença:

“E, subindo Moisés ao monte, a nuvem cobriu o monte.
E a glória do Senhor repousou sobre o monte Sinai, e a nuvem o cobriu por seis dias; e ao sétimo dia chamou a Moisés do meio da nuvem.
E o parecer da glória do Senhor era como um fogo consumidor no cume do monte, aos olhos dos filhos de Israel.
E Moisés entrou no meio da nuvem, depois que subiu ao monte; e Moisés esteve no monte quarenta dias e quarenta noites”
(Ex 24:15-18).

Chegar ao topo era muito difícil e cansativo, com milhares de passos para enfrentar a altura, sem contar os apetrechos para dificultar o percurso. Ignorar a altura e o esforço é o mesmo que dizer não às obras da carne e dizer sim para a ação do Espírito Santo.

Só sobe ao monte quem é indesistível, que não se abate com o calor nem com a altura. Só sobe quem persiste sem olhar para o tamanho do pedido de Deus, sabendo que lá em cima vai receber algo Dele. Só sobe ao monte quem tem um alvo, que sabe o que o espera e por isso entrega o seu melhor.
Site MANT Belém

Nenhum comentário:

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP