sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Jesus, meu convidado

Quando alguém prepara um grande evento, como um casamento, cuida de todos os detalhes para que tudo dê certo. Na época de Jesus as comemorações de um casamento duravam cerca de uma semana. Receber bem as pessoas era mais do que uma questão de honra. Certa vez Jesus foi convidado para um:

"E, ao terceiro dia, fizeram-se umas bodas em Caná da Galiléia; e estava ali a mãe de Jesus e foi também convidado Jesus e os seus discípulos para as bodas. E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho" (João 2:1-3).

Maria ficou preocupada. Numa festa longa e tão importante a falta de vinho era um grande problema. Diferente de nós, que temos supermercados para repor qualquer tipo de produto, ninguém poderia resolver o problema pois o vinho era produzido pelas famílias. Eles se planejaram e produziram certa quantidade, que não foi o suficiente.

"Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora" (v4).

E por quê ela comenta com Jesus que o vinho havia acabado? Ela sabia que só ele poderia resolver o problema, pois ser Deus. Seu ministério ainda não havia começado e como Jesus fazia a vontade do Pai precisava de liberação para fazer sinais e prodígios. Naquele momento a falta de vinho era mais do que um inconveniente para os anfitriões - aquilo traria humilhação e maldição para a família, pois seria algo inaceitável naquela sociedade.

"Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser" (v5).

Há momentos em que só mesmo um milagre. E nesses casos não tem outro jeito: temos que pedir a Jesus - o único advogado que pode interceder por nós junto ao Pai.

"E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam dois ou três almudes. Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima.

E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram"
(v6-8).

Eles levaram até o mestre-sala porque este era a pessoa encarregada de cuidar dos detalhes da recepção. Ele deveria provar primeiro pois sabia o que era bom, logo, saberia atestar a qualidade de um vinho.

"E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo" (v9).

Quanto mais velho, melhor é o vinho. O sabor fica melhor de acordo com o tempo de apuração. Mas Jesus não precisou desse tempo todo e ainda sim fez o melhor vinho:

"E disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho.

Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele"
(v10-11).

Quando Jesus faz um milagre ele faz o melhor. Quando buscamos a Jesus geralmente são nos momentos de dificuldade, quando clamamos e nos humilhamos. Mas nem sempre convidamos Jesus para os momentos de alegria, de festa por algo que recebemos dele. Ele nos salva de muitas coisas. Precisamos tê-lo conosco em todos os momentos.

Não desanime se aquela bênção ainda não chegou. É preciso fé para enfrentar as provações. Chame Jesus para fazer parte da tua vida, tanto nas tribulações como nas alegrias.
Site MANT Belém

Nenhum comentário:

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP