sábado, 18 de junho de 2011

Peso da tomada de decisão

Deus nos deu a capacidade de escolher desde o momento em que colocou o homem no jardim. A possibilidade de escolher nos torna poderosos. Se decidimos o que fazer também escolhemos quem iremos ser, já que todos nós somos resultados de nossas escolhas.

Através do livro de Rute podemos entender o peso das decisões. Quando lemos esse livro geralmente nos concentramos na grande demonstração de amor e fidelidade de Rute para com a sogra Noemi. Mas tudo aquilo só aconteceu em decorrência de uma escolha feita por Elimeleque - marido de Noemi.

Em um momento de provação em Belém, sua cidade natal, ele decide fugir da fome, indo para uma cidade estranha. Lá eles encontraram a morte (dele e de dois filhos do casal).

Nos momentos de adversidade nossas decisões não devem ser tomadas sem Deus a frente de tudo. Tomamos muitas decisões por pressão, em horas de grandes dificuldades e recursos pequenos. Nós pensamos errado e transformamos isso em atitudes - geralmente equivocadas. Fazemos isso diante da falta de recursos (sociais, financeiros, emocionais).

Elimeleque estava em Belém, a casa do pão, o lugar da bênção, e por um momento lhe faltaram recursos. Devemos pensar muito sempre que a situação não nos é confortável pois o resultado afeta todos aqueles que estão debaixo de nossa cobertura. Para isso não basta conhecer a Palavra, temos que nos perguntar: como Jesus faria?

Jesus viva sofrendo pressões: dos escribas, dos fariseus, da multidão. Mesmo assim soube tomar decisões corretas em todas as situações.

Porém aquele chefe de família optou por partir sem saber o que iria encontrar naquela outra cidade. Perderam a base ao sair do lugar deles.

Existe um princípio do ambiente. O Senhor nos fez para um ambiente específico - a presença Dele. Precisamos estar no lugar certo. Assim vamos pensar melhor, agir melhor e tomar as decisões corretas. O lugar certo faz a diferença. Quando deixamos o lugar certo as consequências são desastrosas. Uma atitude precipitada é sempre para a morte. Para a família de Elimeleque estar na terra de Moabe era andar sob a ausência de bênção, que é a maldição.

Poucas palavras são responsáveis por muitas guerras. O “Vamos embora” de Elimeleque foi suficiente para a estragar sua própria vida, a da esposa e dos filhos, que não queriam estar naquela situação. Uma decisão cega te leva a um lugar que não se conhece.

Dizem que Deus escreve certo por linhas tortas, mas na verdade ele conserta as linhas para escrever nelas. O Senhor usou uma mulher moabita para que Noemi pudesse tomar a decisão correta. Se ela prosseguisse sozinha, como era sua intenção, certamente iria morrer pelo caminho.

Só que Noemi já havia apresentando à nora o Deus que faz as coisas corretamente, que se tornou o Deus de Rute. Ela aceitou a decisão correta de Deus quando aceitou o Deus de Noemi. Aquela mulher pôde entender que a mão de Deus sempre tem a decisão correta. Deus queria que dali nascesse o Messias. Queria que Noemi participasse da genealogia de Jesus. Assim aconteceu.

Pese suas decisões. Ficou difícil? Deixe Deus conduzir. Procure seus líderes, seus pastores. Regule seu temperamento e nos momentos de incerteza não tome decisões pelo que você acha, mas pelo que Deus tem pra você!
Site MANT Belém

Um comentário:

Anônimo disse...

EU gostei deste vídeo de pão caseiro que também é nota 10!!!

http://www.youtube.com/watch?v=tNjeU6XSzlY

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP