terça-feira, 26 de maio de 2009

Crônica – Ainda estamos em reforma

Muita coisa mudou por aqui. Confesso que estou totalmente moída, como um pedreiro em meio a obra. Só que ainda não terminou.

Há tempos estava inquieta. Eu queria mais. O tempo passava e a aparência do blog ainda era pesada. A estrutura era longa e estreitinha. Lembrava até o nosso primeiro prédio na Gentil.

Como leiga tenho fuçado e aprendido muita coisa sobre html, o suficiente para incrementar o blog. Quando descobri que era fácil trocar de modelo (template) eu não pensei duas vezes. Criei um blog de testes e trabalhei nele durante as madrugadas. Agora estou aplicando no verdadeiro, enfrentando os bugs não programados a que estava sujeita.

Mas não faz mal, pois não posso retroceder, e tenho que terminar. Enquanto manipulava o blog de testes, e contemplava o tão sonhado modelo mais amplo e atrativo, algo veio subitamente e declarei em pensamento: “precisamos ampliar, crescer para a direita, para a esquerda, para todos os lados”. De tão súbito eu apenas guardei isso no meu coração.

Dias atrás eu ouvia uma ministração que reforçava a necessidade de ter paredes mais amplas para receber a multidão. Era uma certeza que eu também tinha. Algo que não era tão distante mas nem tão perto do alcance da vista. Estava no meu coração.

Dois dias após o pensamento diante da tela do computador me deu um bug durante um ensaio. Voltei de carona e quando já ia descer do carro o pastor pergunta se eu já sabia da novidade: que já estavam vendo o novo prédio, bem grandão. Por causa da pressão baixa eu mal conseguia falar, sem fôlego. Nem tinha tempo para perguntar os detalhes.

Nessa hora eu passei de Maria, que apenas guardava as palavras no coração para meditá-las, para Zacarias, que não era especialista em esperança e ficou mudo após a visita do anjo (Lc 1:20). Só me faltou a tabuinha para escrever: “Glória a Deus”!!!

Como Deus tem sido gentil. Realmente Gentil.

Foi nessa avenida que há alguns anos eu desci. Desci a ladeira, lá no início. Fui lá para uma nova experiência: ser apresentada a Jesus, que tornou-se meu Senhor e Salvador.

Após anos afastada, lá estava eu de volta à Gentil, dessa vez no meio, na Casa do Pão. Fui lá para morrer, de verdade. Fui para abrir mão de tudo e seguí-lo, confiando nas promessas.

Meses depois subimos a Gentil, no atual endereço. Nem dava pra fincar raízes pois o final da avenida estava pertinho dos olhos. Como bem ministrou o Espírito Santo no último domingo, foi um tempo de consolidação. Foi isso mesmo. Eu fui lá para comer.

Não me pergunte porque desde então eu não tenho parado de chorar. É incrível perceber, mesmo que limitadamente, o quanto Deus tem feito, e o quanto tem monitorado meus passos.
É por isso que agora eu vou, como Casa do Pão, mudar de novo de endereço, e crescer para todos os lados.

*Ainda estamos em reforma.
Site MANT Belém

Nenhum comentário:

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP