terça-feira, 10 de novembro de 2009

Crônica – Dia e Noite

“Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles sinais, para estações, para dias e anos...

... E viu Deus que isso era bom”
(Gênesis 1:14 e 18).

Gosto de saber que Deus sabe o que é bom, desde o princípio. Enquanto criava todas as coisas, caso não gostasse de algo, bem que Ele poderia apagar com uma borracha e tentar novamente. Mas, perfeito como é, sempre acertava de primeira, e ao final atestava: é bom. Não foi diferente quando dividiu o tempo.

É simples assim – dia e noite. São doze horas para cada momento, e cada luzeiro cumpre o seu papel na hora certa. Nós, e o planeta, seguimos esse ritmo, que para Deus é perfeito.

O raiar do sol é como a largada da nossa jornada diária. Corremos para dar tempo de cumprir as principais tarefas do dia, antes que o sol se vá. As plantas fazem a festa da fotossíntese, florescem, frutificam. Já os animais, ora, cumprem suas tarefas animais. A noite, para muitos, é uma recompensa. Para outros é como uma parada forçada, já que o sol não faz hora extra como eles.

Pense numa planta. De dia ela deve ser adubada, regada. Mas é a noite, quando ninguém está vendo, que ela realmente cresce e se prepara para abrir as novas folhas e flores. As plantas curtem o orvalho na noite silenciosa, já que os pássaros cantores estão exaustos. Nosso organismo se desenvolve enquanto dormimos. O cabelo cresce e as crianças acordam um pouquinho mais altas.

Dia e noite. Observando esses dois momentos podemos aprender que na vida, há tempo para todas as coisas. Só não dá para embaralhar ou subverter aquilo que Deus já separou. À noite, enquanto você testemunha que a natureza descansa (menos você), lembre do que Deus está dizendo: separe as coisas.

A noite é para repensar, descansar, se preparar, sonhar. O dia é para por tudo em prática, correr atrás, lutar, colher, construir. Há fases e momentos na vida que são noite. Por mais que estejamos preocupados e ansiosos não poderemos antecipar, em nenhum segundo que seja, o raiar do dia: “Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal” (Mateus 6:34).

Esperar é difícil, mas Jesus explica a vantagem: “O reino de Deus é assim como se um homem lançasse a semente à terra; depois dormisse e se levantasse, de noite e de dia, e a semente germinasse e crescesse, não sabendo ele como” (Marcos 4:26-27). Plantas e bichos não se preocupam, não se estressam, e diariamente recebem de Deus tudo o que precisam. Descanse no Senhor!

Mas, se é dia, não dê uma de dorminhoco. Não se esconda da luz. Não perca os compromissos, as oportunidades. “O que lavra a sua terra virá a fartar-se de pão, mas o que se ajunta aos vadios se fartará de pobreza” (Provérbios 28:19). É, eu também prefiro o pão.

Dia é dia, feito para arregaçar as mangas, para o trabalho e batalhas diárias. Nossa tarefa é descansar (crer). Deus acorda mais cedo para fazer a parte Dele: “O cavalo prepara-se para o dia da batalha, mas a vitória vem do Senhor” (Provérbios 21:31).

O que é da noite eu faço à noite. O que é do dia faço de dia. Isso é bom!
Site MANT Belém

Nenhum comentário:

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP