terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Crônica – Crescendo na Palavra

“E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens” (Lucas 2:52).

Gosto muitíssimo desse trecho sobre a infância de Jesus, que fala de seu crescimento. Ele não estava apenas ficando mais alto. Também estava crescendo na Palavra de Deus. Isso é um incentivo a todos nós.

Assim como ao Unigênito o Senhor olha para nós com grande expectativa de que possamos crescer espiritualmente. Parece até aquela cena dos pais riscando na parede a altura da criança, no decorrer dos anos. “Olha como ele está grandinho!

Jesus, quando tinha apenas doze anos, já impressionava. Deixava os doutores da lei de boca aberta por causa de sua inteligência e de suas respostas. Desde cedo, ao invés de mingau, ele se nutria com a Palavra, e crescia, em estatura e sabedoria.

Muitos de nós já cresceram em estatura (eu nem tanto) mas ainda são baixinhos, tampinhas e nanicos espirituais. Isso não depende da idade, nem do tempo de igreja, nem do grau de instrução. Só cresce quem desejar crescer.

Sabe aquela música “Passando pela prova”, do Lázaro? A letra é empolgante porque ele teve as respostas na ponta da língua, para responder ao tal "enviado do Diabo". Assim como você eu também desejo levar a melhor numa situação dessas, igualzinho como Jesus fez, ao calar a boca do inimigo que o tentou no deserto.

Contra as três investidas, três tiros certeiros, vindos de passagens do livro de Deuteronômio. Jesus 3x0 Diabo. Como seria então a performance de alguém que não tem nenhum entrosamento com a Bíblia? “Fique sabendo que não só de pão viverá o homem... mas de, de...”

O apóstolo Filipe foi enviado pelo Senhor até um etíope, que estava lendo o profeta Isaías, mas sem compreender a leitura. “Compreendes o que vem lendo?” (Atos 8:30). Ele respondeu que não. Ao receber a resposta um cristão, despreparado, responderia: “Então somos dois”.

Saber a Bíblia decorada não é o desejo de Deus para seus filhos. O que Ele quer são pessoas que podem ser usadas. Sem precisar de diploma em Teologia o Senhor nos capacita, para crescermos como Jesus cresceu:

“O Senhor Deus me deu língua de eruditos, para que eu saiba dizer boa palavra ao cansado. Ele me desperta todas as manhãs, desperta-me o ouvido para que eu ouça como os eruditos” (Isaías 50:4).
Mas o que seria ouvir como erudito? Um exemplo que veio à mente foi a de um funcionário de uma grande empresa, que entra na sala para servir cafezinho, durante uma reunião importante. O chefe está cobrando mais visão, esforço, garra e criatividade para que a empresa ganhe impulso.

Só que o rapaz filtra aquela conversa, ouve, mas não escuta. Não ouviu como erudito. Ele pensa: “Isso não é para mim”. Se ele tivesse escutado, e se incluído na nobre causa, as coisas poderiam ter sido diferentes. Ele ouviria, se empolgaria, cresceria em sua tarefa e, quem sabe, poderia até ser promovido.

A Palavra de Deus é nobre, e se Ele fala conosco é porque vê nobreza em nós. Quando ouvimos como eruditos passamos a ter língua de erudito. Não para nossa vaidade, nem para ser uma Bíblia ambulante e sim para sermos úteis, na hora certa. Temos essa nobre tarefa, de auxiliar aqueles que estão cansados. Não é só abrir a boca e dizer qualquer coisa, mas sim, dizer boa palavra.

Não dá para adivinhar quando surgirá uma mulher samaritana em nosso caminho. E, como não dá tempo de ir chamar o seu pastor, caberá a você apresentar Jesus à ela, antes que pegue seu balde e volte para casa, morrendo de sede. Um dia baterá em sua porta um Nicodemus, altas horas da noite. Não deixe ele voltar para casa sem uma resposta.

Cresça na Palavra para atingir a maturidade espiritual e dizer:

“O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos e apregoar o ano aceitável do Senhor” (Isaías 61:1-2).
Site MANT Belém

Nenhum comentário:

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP